Representação e ação sobre os ativos DOP pelas Câmaras Municipais

terça-feira, 02 janeiro, 2018, 17:43


A região do Douro tem dezanove concelhos com as respetivas Câmaras Municipais a desempenharem o papel de entidade administrativa e tutelar de cada um destes. Percebe-se que todas se sentem parte da mesma região e ainda assim cada uma vive e administra o seu território de forma bem circunscrita. Contudo, a atividade principal na região é um contínuo de explorações vitivinícolas entre outras produções também de grande qualidade e identidade, (ex.: azeite, amêndoa, castanha, etc.). A ligação que, em geral, as Câmaras Municipais têm com as Denominações de Origem Protegida (DOP) produzidas nos seus territórios é mais conceptual do que funcional, muito por falta de um elo na cadeia de valor tradicional que limita à partida o seu potencial de representação e de ação sobre tão importantes ativos.

O protocolo de Parceria Oficial (PO) que a iNTELLIGENT TRADE AGENCY está a estabelecer com cada Câmara Municipal é o elo que as “posiciona” em relação à nova cadeia de valor, as Bolsas DOP. O acesso através do seu iD PO a dados do mercado global sobre o comércio internacional de todos estes ativos é critico para o seu desempenho funcional.

Este passo é fundamental para a capacidade de cada Câmara Municipal na melhor compreensão sobre as produções DOP do seu território, os mercados para onde são comercializadas e para agir se capaz, ao apoiar e desenvolver as relações internacionais já existentes ou outras novas, através do conhecimento mútuo do património, cultura, gastronomia e pessoas, contribuindo dessa forma para uma globalização consciente.